Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Whatsapp

Notícias

Mercado imobiliário deve ter números melhores em 2018: hora de investir é agora

06/11/17

Mercado imobiliário deve ter números melhores em 2018: hora de investir é agora

 

A hora de investir no mercado imobiliário é agora. A retomada do setor para o ano que vem, com volume de lançamentos e ritmo mais estável nas vendas, devem provocar aumentos nos preços além da inflação. A taxa de juros abaixo dos 7% também ajuda, além de imóveis comerciais que voltam a ser ocupados.

Dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), divulgados pelo Jornal da Globo, mostram que, nos últimos 12 meses, mais de 73 mil imóveis foram lançados em todo o Brasil, 4,6% a mais do que nos 12 meses anteriores. As vendas também cresceram 2,3%. Para a gerente de negócios da Support, os índices devem melhorar no próximo ano. “As instituições criam novas modalidades de crédito acessíveis como o Pró-Cotista que só tendem a beneficiar quem compra”, afirma.

 

Preços estão próximos da estabilidade

Entre os sinais de melhora do mercado imobiliário, o comportamento dos preços dos imóveis tem chamado a atenção dos especialistas. Em 2017, a queda nos preços iniciada em 2015 desacelerou e algumas cidades já apresentam crescimento no valor médio dos imóveis.

Dados da plataforma VivaReal, por exemplo, que contemplam 30 cidades em diferentes regiões do país e 2 milhões de imóveis usados disponíveis para compra e aluguel, mostram que o preço nominal médio do metro quadrado chegou a R$ 4.833 no terceiro trimestre de 2017 – mesmo patamar do segundo trimestre deste ano, mas levemente abaixo (0,72%) do mesmo período do ano passado.

Ao mesmo tempo, cidades como Brasília (R$ 7.805/m²), Rio de Janeiro (R$ 7.174/m²), São Paulo (R$ 6.875/m²), Recife (R$ 6.210/m²), Vitória (R$ 5.769/m²), Florianópolis (R$ 5.435/m²), Santos (R$ 5.255/m²), Porto Alegre (R$ 5.119/m²), Salvador (R$ 5.000/m²) e Curitiba (R$ 4.863/m²), apresentaram uma valorização acima da média nacional.